História do Santuário

SANTUÁRIO NOSSA SENHORA DE FÁTIMA DA SERRA GRANDE
UMA HISTÓRIA DE FÉ, MILAGRES E SUPERAÇÃO.

 

Santuário-De-FátimaDEVOÇÃO A VIRGEM DE FÁTIMA NO CEARÁ

Dentro do contexto das Aparições de Fátima, o povo cearense e particularmente a Serra da Ibiapaba, popularmente chamada de Serra Grande por ser a maior serra do Ceará, foram profundamente influenciados pela devoção a N. Senhora de Fátima. Isto se deve, em especial, a dois fatores: a religiosidade do nosso povo e as peregrinações da imagem da Virgem de Fátima em meados do século passado.

Aqui na Serra Grande, o incentivo a devoção remonta aos anos 50, com as peregrinações da imagem de Nossa Senhora de Fátima. Essa peregrinação alcançou quase a totalidade das paróquias da Diocese de Sobral, que então compreendia também as paróquias que hoje formam as Dioceses de Tianguá e Crateús.

É claro que tudo isto se insere no contexto amplo das aparições de Fátima, que repercutiu enormemente em todo o mundo. E justamente, pela religiosidade do povo nordestino, encontrou aqui um terreno favorável ao seu cultivo. Um exemplo concreto é a devoção dos dias 13.

As Aparições de Fátima transcendem as fronteiras de Portugal, e alcançam repercussão universal. Acreditamos que isto se deve ao conteúdo das mensagens de Nossa Senhora em Fátima, profundamente centrada no Evangelho.

 

CHEGADA DA PRIMEIRA IMAGEM

Chegada1Em 1998, o Pe. Antonio Martins Irineu foi procurado pelo Sr. Francisco Antonio Teles de Albuquerque, porta voz de um grupo de fiéis de São Benedito que todo dia 13 peregrinavam a Fortaleza para participar da missa de Fátima.  Pediam que esta missa fosse celebrada aqui nos dias 13, ao meio dia. Pedido que o padre atendeu prontamente.

Francisco Antônio e um grupo de Sambeneditenses radicados em Fortaleza, adquiriram uma linda imagem de N. Sra. de Fátima de 1.30mt. Esta imagem foi abençoada em solene liturgia presidida pelo Pe. Amorim, no Santuário de Fátima em Fortaleza. No dia 04 de julho de 1998 a imagem chega a São Benedito conduzida por Dom José Bezerra Coutinho, bispo emérito de Estância, e por uma grande comitiva vinda de Fortaleza. Dom Coutinho faz parte desta história, pois foi vigário de São Benedito e um grande devoto e incentivador da devoção a Virgem de Fátima.

Foi um dos grandes acontecimentos da história de São Benedito. Mais de quinze mil fieis se aglomeravam pelas estreitas ruas de São Benedito para recepcionar a Imagem da Virgem de Fátima. Foi uma festa lindíssima, culminando com a celebração da Missa, às 19h00 na praça da Matriz. A solene liturgia foi presidida por Dom Coutinho e concelebrada por Mons. Otalício Carneiro de Vasconcelos, Frei Julián Martinez e Pe. Antônio Martins Irineu.

 

PRIMEIRA MISSA NOS DIAS 13

06No dia 13 de julho 1998, por volta das 11h00, uma hora antes da missa, Pe. Antonio e frei Julián chegam à matriz de são Benedito e são surpreendidos pela multidão que lotava o templo, sem contar os que não conseguiram entrar. Os padres, tiveram dificuldade para entrar na igreja. Pe. Antonio comentou: “Que tremendo! De onde vem toda essa gente? Creio que temos aqui mais de duas mil pessoas. Deus seja louvado!” E Fr. Julián complementou: “Tudo que envolve Nossa Senhora é assim mesmo. Ela é Mãe de Deus e nossa. Esta gente toda esta aqui para pedir a benção a Maria. Isto ainda vai muito longe.” Os padres atenderam muitas confissões, enquanto o povo rezava o terço. E ao meio dia celebraram a missa.

Chamou muita atenção naquela primeira missa, as muitas caravanas vindas de outras cidades e distritos. Já dava para sentir um cheiro de romaria. Com o passar dos meses a participação do povo foi aumentando e as romarias de toda a região foram criando uma áurea de santuário. Padre Antonio começou a sentir a necessidade de um espaço maior e de um atendimento mais voltado para os romeiros. Frei Julián chegou a comentar com o Padre Antonio: “Esta missa é uma grande benção, é o que existe de melhor na paróquia. Já lhe falei, isto vai longe.” “Não tenho dúvida.” Concordou o padre Antonio.

Em outubro de 1998, Pe. Antonio viajou a Portugal com Dom Francisco Jávier Hernández , bispo diocesano. Precisamente, no dia 7/10/98 (Festa de Nossa Senhora do Rosário), concelebrou na Basílica de Nossa Senhora de Fátima. E confidenciou mais tarde: “Naquele dia coloquei este sonho nas mãos de Maria. E sentindo a misteriosa presença de Deus naquele lugar tão bendito, disse no silencio do meu coração, haveremos de construir um lugar bendito para a Mãe de Deus lá na Ibiapaba. Saí dali com este compromisso no meu coração, só mais tarde revelado, em meados de 1999 quando lancei a Campanha para a Construção do Santuário, nas missas dos dias 13.”

Embora Dom Francisco Javier pensasse em um centro de peregrinação diocesano, um santuário que canalizasse a religiosidade de nosso povo. Em concreto, este Santuário nasceu das missas dos dias 13. Com o incremento da devoção a Nossa Senhora de Fátima a oportunidade de se ter este lugar sagrado foi-se fortalecendo e concretizando. Na fé nada é coincidência, tudo é providência.

 

GRANDEZA E FORÇA DA DEVOÇÃO

DSC_0514

Os meses se passaram, e a cada dia 13 a

umentava o número de devotos na missa do meio dia. A princípio, Pe. Antônio deslocou a missa para a praça da matriz. Considerando as dificuldades decorrentes do clima, sol ou chuva, iniciou dois novos horários de missa nos dias 13. A partir do ano 2000, começou a missa de 7 e 9 horas. Com três horários, passamos a acolher em média 3.500 pessoas a cada dia 13.

Melhoramos também o atendimento aos fiéis. Com o apoio do Pe. Raimundo Lúcio, passamos a atender confissões durante toda a manhã dos dias 13. Outro fator importante foram os testemunhos: as pessoas que alcançavam graças começaram a divulgar no final das missas as graças recebidas com testemunhos contundentes e emocionantes.

Como a missa do meio dia, desde o início, contou com a transmissão da Rádio Tabajara, a devoção se firmou a nível regional. Fiéis de Tianguá, Ubajara, Ibiapina, Carnaubal, Guaraciaba, Croatá, Graça, Mucambo, Pacujá e algumas cidades do Piauí, começaram a organizar caravanas para as missas dos dias 13.

Sentimos aí que a nossa responsabilidade era muito grande, e cada vez mais ganhava força a idéia de construir um Santuário para a Virgem de Fátima.

 

MÍSTICA DOS DIAS 13

Desde o princípio percebemos que o dia 13 tinha uma áurea especial. O fervor e a fidelidade dos romeiros saltavam aos olhos. Muitas eram as graças alcançadas e testemunhadas durante as missas. Pode-se dizer que é um “dia de graças”. Os próprios testemunhos confirmam essa verdade.

Dentro da própria Igreja, no entanto, muitos criticam e condenam o que chamam de devocionismo. “Católicos do dia 13”. Vejo ai um grande equivoco, para não dizer farisaísmo. Nossa missão como cristãos e como Igreja é evangelizar. E temos aqui uma grande oportunidade de anunciar Jesus Cristo. Nossa Senhora nos reúne para ouvir e “fazer tudo que Ele diz” (Cf. Jo 2). Sem contar que nada do que fazemos nos configura mais a Cristo do que cuidar da ovelha ferida e buscar as perdidas. Esta é a ação do Pastor por excelência. Deveria ser a grande pastoral da Igreja: amar, acolher, perdoar, salvar.

 

PRIMEIROS PASSOS ATÉ O INÍCIO DA CONSTRUÇÃO

B - Santuario - terreno antes da obra (5)Em 2002, começamos a procurar um terreno que pudesse receber um grande santuário. Não foi fácil. Faltou visão e sensibilidade aos proprietários de terrenos, pois seriam eles próprios os primeiros beneficiados. Teve gente que chegou a cobrar três vezes o valor de mercado, achando que a Igreja é rica. Neste sentido tivemos muita paciência. Quando já estávamos decididos, a realizar o projeto num sítio mais distante, nos foi oferecido um hectare de terra para Nossa Senhora.

Havia ainda uma dificuldade, uma rua que desse acesso ao terreno. O problema foi solucionado com a doação de um terreno, feita pelo Sr. Jose Mardônio da Costa, dando assim acesso ao Santuário. Na verdade o terreno ainda era muito pequeno, e com muito sacrifício compramos mais terreno chegando a 35 mil metros. Esta área ainda é pequena, mas esbarramos na falta de visão e especulação de quem tem terreno nas imediações.

Com a definição do local, contratamos o arquiteto Sérgio Linhares. Depois de muito estudo e troca de idéias, nos apresentou um projeto em formato trinitário. Na verdade, mais do que uma igreja nos propôs a construção de um complexo com múltiplos espaços e estrutura de serviços para atender os romeiros.

Em setembro de 2004, Pe. Antônio organizou um mutirão de limpeza do terreno, que na verdade era um pasto de gado. Mas somente um ano depois, em agosto de 2005, foi iniciada a limpeza definitiva. Em 18 de setembro de 2005, foi realizada a primeira missa no local com a benção do terreno. E após o serviço de terraplanagem que removeu mais de 1600 carradas de terra, há treze de novembro de 2005, foi celebrada a missa da pedra fundamental. E finalmente, a 12 de dezembro de 2005 (dia de Nossa Senhora de Guadalupe, padroeira da América Latina), iniciamos a construção do Santuário.

Em 02 de fevereiro de 2006, dia de Nossa Senhora das Candeias, foi transferida, numa linda procissão luminosa, a imagem de Nossa Senhora de Fátima, em caráter definitivo, para o local onde está sendo construído o Santuário. A imagem se encontra num nicho, colocado sobre uma árvore em alusão a azinheira. Neste caso trata-se de um abacateiro que fica próximo à entrada principal do templo.

 

IMAGEM DOADA PELO SANTUÁRIO DE FÁTIMA

07Em dezembro de 2005, incentivado por Dom Jacinto, bispo de Crateús, o padre Antônio escreveu ao reitor do Santuário de Fátima em Portugal, mons. Luciano Guerra, solicitando a doação de uma imagem a ser venerada aqui no Santuário da Serra Grande. Sua carta é prontamente respondida pelo reitor, confirmando a doação da imagem, que chegou a Fortaleza em abril de 2006.

No início de 2006, o padre Antonio formou uma comissão para cuidar da construção do santuário. Um grupo formado por 13 pessoas que acreditavam e se identificavam com o projeto. E mais que isto, devotos de Nossa Senhora.  A comissão foi constituída com os seguintes membros: Padre Antonio Irineu, Antonio Edvar de Moraes, George Pimenta, Bismarck Bastos, Odete Bastos, Cremilda Jorge, Rosalene Camelo, Marta, Arminda, Ludimá Marques, Marlene, Margarida Vasconcelos, Nelsa, e Francisco Antonio.

 

A partir de então, a comissão passou a programar e a trabalhar A força da devoção a N. Sra de Fátima (3)intensamente na preparação da chegada da imagem, marcada para 13 de outubro de 2006. O padre  Antonio buscou e conseguiu apoio dos Sistema Verdes Mares de Comunicação para divulgar e cobrir o evento. Em audiência com o Diretor Geral do Sistema, Sr. Edilmar Norões, conseguiu reportagens na TV Diário, TV Verdes Mares e emissoras de Rádio. Conseguiu ainda uma campanha com o apoio da ACERT, que veiculou durante um mês um spot divulgando a chegada da imagem em 121 emissoras de Rádio do Ceará.

O efeito foi extraordinário. No dia 13 de outubro de 2006, chega a São Benedito a imagem de Nossa Senhora de Fátima, trazida por D. Javier e D. Coutinho, a bordo do avião do Sr. Fernando Linhares.  Mais de 40 mil pessoas (calculo da policia militar) se emocionaram nas ruas de São Benedito para saudar a imagem de Nossa Senhora de Fátima, que desfilou num carro de bombeiros na maior concentração humana de toda a história da Ibiapaba.

 

CRIAÇÃO DO SANTUÁRIO DE FÁTIMA DA SERRA GRANDE

DSC02136 Três horas de muita emoção, foi a duração do percurso de cinco quilômetros que separam o Campo de Pouso do Santuário de Fátima da Serra Grande. Precisamente, às 15:45, chegou a São Benedito a Imagem de Nossa Senhora de Fátima e somente às 18:30hs, deu-se inicio a Celebração Solene de Criação Oficial do Santuário de Fátima da Serra Grande e a Entronização da Imagem de Nossa Senhora de Fátima.

A Liturgia oficial, presidida pelo Bispo diocesano Dom Francisco Javiér Hernández  Arnedo, contou ainda com a presença de Dom José Bezerra Coutinho (Bispo Emérito de Estância), Pe. Antonio Martins Irineu (Vigário Geral da Diocese de Tianguá e Administrador do Santuário), Mons. Tibúrcio Gonçalves de Paula, Mons. Tarcisio Mello, Mons. Odilon Marinho, Mons. Martins, Pe. Carlos Alberto, Pe. Raimundo Lúcio, Pe. Lusmar, Pe. Arnalton , Pe. Pedro Gotardo, Pe. Fantico, Pe. Olívio Oliveira, Fr. Lucimarcos, Pe. Erlando, Pe. Manoel Gomes, Pe. Luiz Gonzaga, Pe. Clodoaldo, Fr. Vicente Diez Melcon, Fr. João Monoel, Fr. Refugio, Pe. Luciano, Pe. Everaldo.

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Em clima de muita emoção, aconteceu a celebração solenizada pelo Coral de Maria de Tianguá. Mais de seis mil pessoas se comprimiam no Templo principal, ainda em construção, e milhares de pessoas acompanharam a cerimônia das imediações do Santuário que ficou pequeno para tanta gente.

Após a proclamação do Evangelho, o Chanceler da Diocese, Célio Santiago leu o decreto de Criação do Santuário Diocesano Nossa Senhora de Fátima da Serra Grande. Em seguida D. Xavier, falou muito sobre a devoção mariana como um marco e uma referência do povo católico da Ibiapaba e sobre a importância deste Santuário Diocesano como Centro de Espiritualidade Mariana para o Ceará e o Nordeste.

No final da missa, em pronunciamento emocionante, Dom Coutinho recordou da vinda da imagem peregrina de Fátima a São Benedito em 1954. Com certeza está ai uma das raízes deste santuário.

 

CENTRO DE ROMARIAS

SAMSUNG DIGITAL CAMERA     Após o dia 13 de outubro de 2006, com a entronização da Imagem da Virgem de Fátima, aumentou a presença de romeiros vindos de todos os lados do Ceará, do Piauí, e de outras localidades. Apesar de ser ainda um canteiro de obras, nosso Santuário já é um centro de romarias. A partir deste dia as missas do dias 13 passaram a se realizar no Santuário.

Como proclamou Dom Jacinto (Bispo de Crateús) em recente visita ao Santuário: “Estou aqui, pela primeira vez, no âmbito do Santuário, que já posso dizer um solo bendito consagrado a Santa Mãe de Deus, querida e amada por todos nós. Parabenizo os idealizadores e construtores desta obra maravilhosa, para que seja este, o espaço onde aquele que Maria trouxe ao mundo, Jesus Cristo, se torne o centro de nossas vidas. Porque toda a missão dela é nos dar Jesus. E aqui já vejo quantos milhões, ao longo de anos receberão a Cristo pelas mãos de Maria e pelo Coração materno dela para nos fazer conhecer a sua Palavra, para nos unir mais a Ele e nos tornar verdadeiramente aquilo que fomos chamados pelo Batismo, Cristãos. Aqui, de fato, muitas bênçãos jorrarão para todos os devotos que chegarem aqui a este Santuário”. (D. Jacinto – Dezembro de 2006). 

 

O PODER DA ORAÇÃO

2

Não poderíamos deixar de relatar aqui a grande lição que aprendemos nas dificuldades. Iniciamos as obras contando com recursos próprios obtidos com as ofertas da campanha de Fátima e coletas dos dias 13. Nossos recursos não eram suficientes para fazer a construção sair das fundações. Por isso fizemos dois bingos para comprar o ferro. Em abril de 2006 o padre Antonio deixou a paróquia e passou a dedicar-se mais à obra do santuário.

Programamos um bingão para julho de 2006. O promotor de justiça embargou. Neste meio tempo já devíamos cinqüenta mil reais. Ficamos numa situação muito difícil, mas como tínhamos crédito continuamos a obra. Compreendemos que não seria por este caminho que haveríamos de construir a casa de nossa Mãe.

Com a renda do evento programado para a chegada da imagem de Nossa Senhora, conseguimos amenizar a situação. E a obra continuou. Mas em janeiro de 2007 veio o grande baque. Programamos um evento que em vez de renda deixou um prejuízo de vinte mil reais. Como já vínhamos arrastando dividas, caímos no fundo do poço.

Neste momento mais difícil o Senhor nos deu uma grande lição. Mais uma vez o anjo Dom Jacinto nos fez chegar, através do Padre Raimundo Lúcio, uma palavra de sabedoria: “Vocês precisam mais de oração do que de dinheiro. Acendam uma vela, coloquem o joelho no chão e entreguem a obra a Maria. A obra é dela. Confiem na providencia de Deus”. Desde aquele dia, nunca mais faltou uma vela acessa no santuário e passamos a rezar mais e a pedir não somente dinheiro, mas também oração.

O resultado não podia ser outro. Levantamos a cabeça e começamos a trabalhar com mais vontade e focados. E a partir daí surgiram as grandes Campanhas que estão ajudando a construir o santuário. Campanha dos empresários, Campanha da Coelce, Campanha do Telhado, Campanha sua nota vale dinheiro, entre outras. Para a concretização das Campanhas foi fundamental o trabalho incansável dos companheiros Bismarck Bastos e George Pimenta. Compreendemos assim que apoiados em Deus tudo podemos e que a porta que Ele abre ninguém fecha.

 

SANTUÁRIO DE FÁTIMA DA SERRA GRANDE

Dedicado a Nossa Senhora de Fátima, uma das devoções mais queridas do povo cearense. Este santuário será um dos maiores do Nordeste do Brasil. O que nos dá esta certeza é o grande número de romeiros que visitam este santuário, apesar de ser ainda um canteiro de obras, já é um centro de romarias, atraindo mais de quinze mil fiéis a cada mês. Pessoas vindas de diversas localidades já fazem aqui suas promessas e cumprem seus votos.

E o mais incrível, é a marca da partilha que caracteriza a construção deste santuário. Toda a obra, orçada em 12 milhões, esta sendo custeada pelas ofertas dos fiéis. Até aqui já realizamos 50% da obra, o que corresponde a investimentos da ordem de 6 milhões. Estes números expressam a magnitude deste Santuário com seus cinco mil e duzentos metros quadrados de área construída.

O Santuário comporta de modo confortável e respeitando às prescrições legais, a 1.800 fiéis sentados (5 mil em pé), com acessos especiais e ambientes planejados para deficientes e acomodações adequadas para Idosos e Crianças.

Além do templo principal, o complexo conta ainda com várias capelas auxiliares: 2 Capelas do Santíssimo, capela da Misericórdia, Capela Mãe de Deus, Capela dos Pastorinhos. Sala dos milagres. Sete salas para confissão. Duas sacristias amplas. Reitoria e administração. 50 sanitários. Capela do batismo. Passarela das bênçãos. Coro. Sala de musica. Estúdio para transmissão radiofônica. Praça e fonte dos três pastorinhos. Via-sacra em tamanho natural no canteiro central da avenida Paixão de Cristo. Duas praças e amplo estacionamento interno. Posteriormente, compondo o Complexo do Santuário serão construídos dois anexos. Um centro de apoio aos romeiros e um centro de pastoral.

A obra prevê também a construção da “Trilha do Rosário”, uma rede seqüencial de 20 capelas, representando os 20 mistérios do rosário. No final da trilha temos um belíssimo mirante, de onde se visualiza a beleza da serra e do sertão com infra-estrutura para acolher bem os romeiros. O projeto prevê ainda, nas imediações do mirante, a construção de uma capela semi-aberta dedicada a João Paulo II.  No local também se erguerá uma imagem de N. Senhora com 18mt e os três pastorinhos.

E num percurso mais longo, uma trilha ecológica denominada também de “Trilha do Rosário”. Aqui também, se destacará o pedido mais contunde de Nossa Senhora em Fátima, a oração e contemplação dos mistérios do Rosário.

 

FESTAS DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA

3Em maio de 2007, celebramos a 1ª Festa de N. Sra. de Fátima. Com uma estrutura ainda precária, igreja sem telhado, apenas quatro banheiros e muita buraqueira no acesso. Foi surpreendente a grande participação dos romeiros de Nossa Senhora. O povo abraçou a causa. A partir desta festa ganhamos forças.

Na Festa de 2008 já contamos com uma estrutura um pouco melhor. Com duas capelas já cobertas e um espaço bem mais acolhedor. O resultado foi um crescimento significativo na participação dos romeiros. Vimos que começa a virar tradição, muitas pessoas já reservaram a data.

Em 2009 nossa estrutura estava bem melhor. No entanto tivemos muita dificuldade por conta das muitas chuvas. Mas tivemos a grande alegria de celebrar os dois últimos dias na igreja principal já coberta. Foi um grande momento do santuário até aqui. Podemos dizer a virada da página. Impressionou pela multidão e fervor dos romeiros. Pessoas de mais de cem localidades diferentes, até onde pudemos catalogar, participaram da festa.

 

PADRE PIO DE PIETRELCINA

4Inspirados pelas palavras do Papa João Paulo II, que chamou a padre Pio de “apostolo da misericórdia”, dedicamos a ele a Capela da Misericórdia. Não podíamos imaginar que em tão pouco tempo se tornasse uma devoção tão querida do nosso povo.

Isto nos levou a instituir a festa do Santo Padre Pio de Pietrelcina, de 13 a 23 de setembro aqui no santuário. Celebramos a 1ª festa em 2007. Desde então tem crescido a força da devoção.

 

 

 

 

ESTRUTURA E ESPAÇOS DO SANTUÁRIO

(tratamos aqui dos espaços que já estão construídos, acabados e em fase de acabamento)

O Santuário de Fátima da Serra Grande, desde o princípio foi idealizado em vista dos romeiros. Daí a sua concepção de um lugar sagrado composto de múltiplos espaços celebrativos e de acolhimento. Nossa preocupação maior não são em si as romarias e caravanas, mas cada fiel na sua busca e necessidade. Nossa missão é acolher bem e evangelizar. Detalharemos agora os diversos espaços:

 

No nível superior:

 

1. Igreja principal. Em forma deleque e com declive de 1,10mt da entrada principal ao_DSC0153 6nível do 1º degrau do presbitério. Tem 67 mt de comprimento, 48mt na parte mais larga e 14 mt na mais estreita onde fica o presbitério. Comporta 1800 fiéis sentados e até 5000 em pé.

 

2. Capela do Santíssimo. À direita do átrio central, um espaço muito 7reservado e acolhedor. Em forma triangular comporta 60 fiéis sentados. Por trás do8 sacrário temos a sala de purificação e o acesso ao mesmo.

3. Sacristia. À esquerda do átrio central, espaço amplo também em formato triangular. Com dois banheiros privativos, sendo um para deficientes.

4. Átrio. Amplo espaço coberto em forma triangular que envolve a capela do santíssimo e a sacristia. Na verdade são três espaços que dão acesso as três portas principais do santuário. Tem a função de passagem do espaço profano para o espaço sagrado.

5. Espaço superior. Num segundo piso existente sobre o átrio, capela do santíssimo e sacristia incluindo o mezanino do coro, tem 11 salas e quatro banheiros. Funcionará ai a sala dos ministros, sala de liturgia, sala de música, estúdio de gravação, copa, sala de imprensa, sala de coordenação, sala de reuniões, sala de instrumentos, depósito, centro de comando do sistema de som e iluminação e coro com capacidade para 50 pessoas.

 

No nível inferior:

 

_DSC02006. Capela Mãe de Deus. Capela em formato quadrado que comporta 150 pessoas sentadas. No fundo da capela tem cinco arcos. No centro está entronizada a imagem de Nossa Senhora de Fátima que foi doada pelo Santuário de Portugal e nos outros arcos ícones da Anunciação, Natal, ao pé da Cruz e Pentecostes. É um espaço apropriado para as devoções marianas.

7. Capela Padre Pio. Este é o espaço do santuário dedicado a misericórdia de Deus. Em formato quadrado tem um presbitério em linha com um grande ícone do Bom Pastor no fundo e a imagem do Imaculado Coração de Maria e Padre Pio no lado oposto. Comporta 150 pessoas sentadas. Anexo tem sete salas dedicadas a confissões e orientações dos romeiros.

8. Capela do Santíssimo. Belíssimo e aconchegante espaço, reservado para adoração e oração pessoal. Com 76 mt² comporta 50 pessoas.

9. Sala dos Milagres. Amplo espaço para guardar e organizar os 5ex-votos. É o espaço do santuário que expressa a gratidão dos romeiros que voltam para agradecer a Deus e deixar os sinais das graças recebidas.

10. Sanitários. Para atender a demanda das capelas, temos neste nível do santuário, dois corpos com 16 sanitários. Contemplando mais espaço para as mulheres e contando com sanitários próprios para deficientes.

11. Livraria do Santuário. Espaço amplo e agradável que atende os fiéis nas suas necessidades de comprar livros, objetos religiosos e lembranças. Funciona também ai um siber-café.

12. Secretaria e Reitoria. Compondo este espaço de acolhimento temos a secretaria do santuário e a reitoria que provisoriamente funciona na sala que será o espaço de apoio aos confessores.

13. Entre as duas capelas existe um amplo pátio, e deste nível ao superior tem seis acessos; quatro escadarias e duas rampas.

14. Estacionamento.

 

TELHADO DO SANTUÁRIO

11 Até aqui, com muito esforço e sacrifício, conseguimos avançar. Com a campanha dos gedeões, pessoas que doaram uma quantia de mil reais e com a campanha do metro, conseguimos colocar os primeiros 1000 metros de telhado. Correspondente as duas capelas, sala dos milagres e confessionários.

Vencida esta etapa, nos deparamos com o maior de todos os desafios até então. Construir os 3.200 metros de telhado da Igreja principal. Como conseguir de uma vez meio milhão de reais. Mais uma vez, na hora exata, Maria providenciou. Através do Sr. Mauro Mota, presidente da associação mantenedora do Tabajara Clube. Teve a inspirada idéia de fazer uma campanha junto aos sócios para doarem o terreno do clube, já em ruínas, para o santuário.

Depois de uma bela campanha encabeçada pelos senhores Mauro Mota, Wagner Amaral e Bosco Pimenta a maioria dos sócios concordou. Tudo foi concretizado e o santuário loteou o terreno e arrecadou praticamente o valor necessário para a construção do telhado. Grande gesto que hoje se estende como um manto azul cobrindo o santuário.

 

PISO, REVESTIMENTO E SISTEMA DE SOM

DSC_0282Durante os 3 últimos anos o Santuário concentrou todos os seus esforços em obras de acabamento e sonorização de todo o complexo. Os recursos para esta etapa, orçada em 2.5 milhões, vieram das Campanhas: “Sua Nota Vale dinheiro”, Campanha Romeiro de Fátima, Convênio com a SETUR-CE (500 mil r$), e ofertas espontâneas dos fiéis.

Conseguimos colocar 3 mil mt² de granito, mármore e limestone no piso interno da Igreja principal, capelas do Santíssimo, Mãe de Deus, Sacristia e 1.700 mt² de pedra cariri no revestimento das calçadas e pátios de circulação. Além da beleza e longevidade deste piso, pensamos no bem estar dos fiéis, pois na parte externa usamos pedras frias (cariri e limestone), contribuindo assim para o bem estar dos fiéis.

Neste mesmo período instalamos um moderno e potente sistema de som em todo o complexo, interno e externo. Com isso contribuímos com o conforto do fiéis que escutam perfeitamente o anúncio da Palavra de Deus em toda a extensão  do Santuário.

Atualmente estamos trabalhando na conclusão das obras de acabamento do presbitério e revestindo as paredes internas com pedra medieval de limestone. Um acabamento rústico e natural que cria aconchego e convida à oração. Esta obra está em curso, esperamos em breve, com sua ajuda, podermos iniciar a construção do centro de apoio ao romeiro.

Pe. Antonio Martins Irineu
Administrador do Santuário de Fátima.