A Bem-aventurada Virgem Maria das mercês

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Neste dia 13 de setembro, o Santuário Nossa Senhora de Fatima em São Benedito, celebra a tradicional Romaria de Nossa Senhora de Fatima. Desta feita, comemoramos 101 anos da quinta aparição de Nossa Senhora. Veja aqui os horários de missa:

  • 06h30 com o Padre Antonio Justino;
  • 08h00 com o Padre Arnalton Dias;
  • 10h00 com o Dom Javier Hernández;
  • 12h00 com o Dom Alfredo Schaffler;
  • 15h00 com o Padre Anchieta Aguiar;
  • 17h00 com o Padre Felipe Ribeiro;
  • 19h00 com o Padre Antonio Irineu.
  • Contamos ainda nas confissões com a presença dos padres:  Pe. Fellinto Brito, Pe. Luiz Gonzaga, Pe. Antonio Irineu, Pe. Arnalton Dias, Pe. Felipe Ribeiro.

A santíssima Virgem sob título “das Mercês” se venera principalmente nas regiões de Aragão e Catalunha, e em muitos países da América Latina. O formulário, tendo em vista a finalidade da Ordem Mercedária, celebra em primeiro lugar “o Redentor dos homens” (Co), que “nos mereceu com seu sacrifício… a verdadeira liberdade de filhos” (Co). Em seguida comemora Maria, que, sendo serva do Senhor (Lc 1,38) e consagrada totalmente à obra do Filho redentor (LG, n. 56), com razão é chamada “serva da redenção” (Pf).

Outra designação conhecida da Nossa Senhora das Mercês, que significa obras de misericórdia, é a Nossa Senhora da Misericórdia ou Nossa Senhora das Mercedes, cuja representação iconográfica sempre é desenrolando um manto aberto no que ficam reunidos os devotos e aflitos necessitados de sua ajuda.

Na missa, Nossa Senhora é celebrada como:

nova Judite, pois, como a antiga Judite, corajosa livrou o povo do cerco de Holofernes, assim Maria, lutando contra a antiga serpente, beneficiou o povo de Israel e toda a Igreja (1 leit, Jt 15,8-10.14; 16,13-14);

profetisa da redenção de Israel, pois, tornada voz do seu povo, glorificou o Senhor que, lembrando de sua misericórdia, acolheu Israel, resgatando-o da escravidão do pecado (Ant entr, Lc 1,46a.54-56a);

companheira da paixão de Cristo, porque a santíssima Virgem, que desde a “humildade do berço”, assistiu o Filho como Mãe amantíssima, esteve de pé junto de sua cruz, “fiel companheira da sua paixão” (Pf); com razão, portanto, para a leitura do Evangelho toma-se o texto de João sobre a presença de Maria junto da cruz do Senhor (Ev, Jo 19,25-27);

mãe piedosíssima, que Deus nos deu misericordiosamente (Dc) e que “sempre cuida com caridade materna/para que se quebrem os grilhões de toda a escravatura/e todos gozem de inteira liberdade de corpo e alma” (Pf)

advogada nossa (Pf) e celeste protetora (Dc), porque “elevada à celeste cidade” (Pf), Maria intercede por nós continuamente.

Os textos desta missa são tirados do Próprio das missas da Ordem da Santíssima Virgem Maria das Mercês, Cúria Generalícia da Ordem, Roma, 1976, p. 26-28 e 50

 

 Leituras desta missa

BEM-AVENTURADA VIRGEM MARIA DAS MERCES

PRIMEIRA LEITURA

A mão do Senhor me confortou.

Leitura do livro de Judite                                    15,8-10; 16,13-14

O sumo sacerdote Joaquim e os anciãos

dos filhos de Israel, que residiam em Jerusalém,

vieram para contemplar as coisas boas

que Deus tinha feito a Israel,

e para ver Judite e saudá-la.

Quando Judite veio recebê-los,

todos juntos a bendisseram, com estas palavras:

“Tu és a exultação de Jerusalém,

a glória imensa de Israel, o grande louvor da nossa gente.

Tudo isto fizeste com a tua mão,

fizeste o bem para Israel e Deus se agradou destas coisas.

Tu és bendita, ó mulher, junto de Deus todo-poderoso,

para todo o sempre!”. E todo o povo respondeu:

“Amém, Amém!”.

Cantarei ao meu Deus um canto novo:

Senhor, tu és grande e glorioso,

admirável por tua força e invencível!

A ti sirvam todas as tuas criaturas,

pois tu disseste e elas foram feitas;

enviaste o teu Espírito e elas foram

criadas, e não há quem possa resistir à tua voz!

Palavra do Senhor

SALMO RESPONSORIAL -Ic 1,46-48a. 48b-49.50-51.52-53.34-55

R. O Senhor compadeceu-se do seu povo

– A minh’alma engrandece o Senhor “

e exulta meu espírito em Deus, meu Salvador,

– porque olhou para a humildade de sua serva,

doravante as geracões hão de chamar-me de bendita

R.

– O Poderoso fez em mim maravilhas

e Santo é o seu nome!

– Seu amor para sempre se estende

sobre aqueles que o temem

R.

– manifesta o poder de seu braço,

dispersa os soberbos

– derruba os poderosos de seus tronos

e eleva os humildes

R.

– sacia de bens os famintos,

despede os ricos sem nada.

– Acolhe Israel, seu servidor,

fiel ao seu amor

R.

– como havia prometido a nossos pais,”

em favor de Abraão e de seus filhos para sempre.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo,”

como era no princípio, agora e sempre. Amém.

R.

ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – cf. Lc 1,45

R. Aleluia.

V. Sois feliz, porque crestes, ó Maria,

porque vai acontecer o que o Senhor vos prometeu.

R. Aleluia.

EVANGELHO

Este é o teu filho. Esta é tua mãe.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo

segundo São João                            19,25-27

Naquele tempo,

perto da cruz de Jesus, estavam de pé

a sua mãe, a irmå da sua mãe, Maria de Cléofas,

e Maria Madalena.

Jesus, ao ver sua mãe

e, ao lado dela, o discípulo que ele amava,

disse à mãe:

“Mulher, este é o teu filho”.

Depois disse ao discípulo:

“Esta é a tua mãe”.

Daquela hora em diante,

o discípulo a acolheu consigo.

Palavra da Salvação.

Newsletter

Cadastre-se para receber as notícias do Santuário!