Sem categoria › 18/10/2013

Oitavo Dia

ave_maria_10052013143930Maria, Rainha do rosário

Oração deste dia:

Oh!Santíssima Virgem Maria, que em vossa última aparição vos deste a conhecer como a Rainha do Céu Santíssimo Rosário, e em todas elas recomendaste a reza desta devoção como o remédio mais seguro e eficaz para todos os males e calamidades que nos afligem, tanto da alma como do corpo.

Infunde em nossas almas uma profunda estima dos mistérios de nossa Redenção que se comemoram na reza do rosário, para assim viver sempre de seus frutos.

Concedei-nos a graça de ser sempre fiéis a prática de reza-lo diariamente para honrarmos a Vós, acompanhando vossas alegrias, dores e glórias, e assim merecer vossa maternal proteção e assistência em todos os momentos da vida, mas especialmente na hora da morte.

Meditar e rezar a oração final para todos os dias:

“Apelo à intimidade com a SANTÍSSIMA TRINDADE”

A Mensagem propõe a nossa fé e a nossa adoração ao Mistério de DEUS Uno e Trino, em três Pessoas Divinas distintas: o PAI, o FILHO e o ESPÍRITO SANTO. Este é o Mistério da SANTÍSSIMA TRINDADE que a humanidade não tem capacidade para entendê-lo, porque está reservado a sabedoria e ao poder de DEUS.

Na obra da criação, existem tantas coisas maravilhosas que também não compreendemos como se realizam, mas que somos sugestionados a ver nelas uma figura do grande Mistério Trinitário, escreveu a Irmã Lúcia. Assim, por exemplo, cada individuo é uma só pessoa, mas nela existem coisas tão distintas: umas de ordem natural, outras de ordem sobrenatural.  Somos Corpo: matéria formada por DEUS do barro da terra, e este Corpo sustenta-se dos produtos da mesma terra, donde foi tirado e à qual voltará um dia.

Já a vida do nosso Corpo é a Alma, um ser espiritual, criado por DEUS à Sua imagem e semelhança, como diz a Sagrada Escritura: “DEUS criou o homem à Sua imagem, o criou à imagem de DEUS; ELE os criou homem e mulher”. (Gn 1, 27) A nossa Alma é, pois, um ser espiritual criado pelo sopro de DEUS: ela é imortal.

Assim, pela Vontade do CRIADOR, todo ser humano tem um Corpo e uma Alma. O Corpo nasce do relacionamento amoroso de nossos pais. A Alma vem de DEUS. No instante supremo da fecundação, quando o espermatozóide do homem penetra no óvulo da mulher, a Alma penetra naquele conjunto de células e realiza o trabalho de conformação do feto, que é um ser que nascerá para a vida.

Então, cada pessoa possui uma parte humana, que é o seu Corpo, e uma parte Divina, que é a sua Alma. São duas partes essenciais e ninguém existe sem elas.

Assim sendo, para uma pessoa ser “completa” e sentir-se realizada, ou seja, para “viver em plenitude”, terá que harmonizar a sua existência, satisfazendo igualmente as necessidades de seu Corpo e da sua Alma.

Satisfazemos as necessidades do Corpo, todas as vezes que atendemos as suas exigências, por exemplo: quando temos fome e comemos, quando temos sede e bebemos água e assim sucessivamente, quando praticamos esportes, fazemos recreações, dormimos etc.

Satisfazemos as necessidades da Alma, procurando uni-la a DEUS, através de todas as formas de Orações, das Santas Missas que participamos e dos Sacramentos que recebemos, assim como da caridade e das boas obras que realizamos etc.

Se uma pessoa apenas se preocupa em atender as necessidades de seu Corpo, “atrofiará” a sua Alma, a sua existência será anormal, mesmo que aparentemente mostre progresso financeiro, possuindo muitos bens materiais. Isto porque, possuindo duas partes vitais (o Corpo e a Alma), só exercita uma delas.

Da mesma forma que o Corpo não vive sem o alimento material, a Alma “não vive” sem o alimento espiritual (as orações e as boas obras), ou seja, a Alma não têm “vida em plenitude” sem o primordial alimento que é a presença de DEUS. Ela apenas existe… E Corpo com Alma “sem vida”, é o mesmo que uma pessoa com um “membro atrofiado de seu Corpo”. Ele “apenas existe, mas não funciona”.

Estas considerações propõem que uma pessoa para ser equilibrada física e moralmente, deverá cuidar igualmente com o mesmo interesse e zelo, de seu Corpo e da sua Alma. Consequentemente, procurando viver em perfeita consonância com a sua própria natureza, estará também em inteira harmonia com a vida, será uma pessoa feliz. Terá as suas dificuldades e provações, como todos nós temos inerentes a Cruz e a Missão da existência que o SENHOR nos confiou, mas terá também a lucidez, a tranquilidade e o discernimento necessário a buscar soluções adequadas para todos os problemas, que a sua Alma inspirada pelo ESPÍRITO SANTO, encontrará na Luz de DEUS.

Resumindo dizemos que a humanidade nasceu da generosidade Divina e, no Plano do CRIADOR, somos convidados a viver uma existência para revelar o valor de nossos dons, da nobreza das virtudes, da força de nossa caridade e da grandeza da misericórdia que exercitamos. Estes, são alguns dos dons Divinos cedidos pelo CRIADOR por empréstimo a cada criatura e a somatória da utilização dos mesmos, por cada pessoa, ensejará um grau certo na escala amorosa do SENHOR, que lhe propiciará o conforto e as delicias do Paraíso Eterno, conforme a benevolência da justiça de DEUS.

Então, viver em íntima comunhão de amor com DEUS, é viver em intimidade com as Três Pessoas Divinas. Condição necessária e essencial a cada criatura que quer viver em plenitude.

A Irmã Lucia realça: JESUS pede ao PAI ETERNO a nossa união com a SANTÍSSIMA TRINDADE: “Como TU, ó PAI, estás em MIM e EU em TI, que também eles (a humanidade) estejam em NÓS”. Esta é a nossa vida sobrenatural, porque estar em DEUS é viver a vida de DEUS; DEUS presente em nós, e nós mergulhados em DEUS. Esta vida de íntima união com o SENHOR, às vezes apresentada como difícil e triste, é, ao contrário, simples, alegre e feliz, como diz JESUS: “Para que tenham em si mesmos a plenitude da Minha Alegria”. Aquela alegria de fazermos a vontade de DEUS, de dar prazer ao SENHOR, guardando e observando a Sua Palavra. JESUS, com muito amor, transmite ao PAI ETERNO: “Eles guardaram a TUA Palavra. Agora sabem que tudo quanto ME deste vem de TI, porque lhes dei as Palavras que TU ME deste, e eles as receberam”. (Jo 17, 6-8)

Este Apelo do SENHOR ao CRIADOR, revela a fervorosa intimidade que alicerça a harmonia entre os TRÊS DIVINOS: DEUS PAI, DEUS FILHO e DEUS ESPÍRITO SANTO, e nos convida a buscarmos alcançar em nossos dias o caminho da vida sobrenatural.

Newsletter

Cadastre-se para receber as notícias do Santuário!