Sem categoria › 18/10/2013

Sétimo Dia

féMaria, alívio das almas do purgatório

Oração deste dia:

Oh!Santíssima Virgem Maria, Rainha do Céu e do purgatório!, Que ensinaste aos pastorzinhos de Fátima a rogar a Deus por as almas do purgatório, especialmente pelas mais abandonadas.

Encomendamos a inesgotável ternura de vosso maternal coração todas as almas que padecem naquele lugar de purificação, em particular as de todos nossos amigos e familiares e as mais abandonadas e necessitadas;

Aliviais suas penas e levai-as a região da luz e da paz, para cantar ali perpetuamente vossas misericórdias.

Meditar e rezar a oração final para todos os dias:

“Apelo à ORAÇÃO” (reza diária do terço)

Este Apelo foi feito pela primeira vez no dia 13 de Maio de 1917, na primeira Aparição. Ela também se apresentou como a Senhora do Rosário, daí o nome: “Nossa Senhora do Rosário de Fátima”.

E quando Lucia perguntou a VIRGEM MARIA se ela iria para o Céu, e se a Jacinta e o Francisco também iriam, a MÃE DE DEUS respondeu que eles iriam, mas o Francisco “tem de rezar muitos terços”. A reza do Terço ou do Santo Rosário, pela origem e sublimidade das preces que o compõem, é uma das orações mais agradáveis ao SENHOR e de admirável proveito à alma do fiel, porque enseja recordar em cada dezena os Mistérios da Redenção, realçando os acontecimentos e sublinhando um convite de fidelidade ao Amor de DEUS.

Por isso mesmo, NOSSA SENHORA o recomenda com insistência em todas as Aparições, e nos faz compreender que aquela advertência aos três pequenos pastores é também dirigida a todas as gerações. Isto porque, na verdade, diante de NOSSA SENHORA, os três pequenos pastores representavam à humanidade, e ali, a VIRGEM MARIA se empenhou em nos alertar sobre a grande necessidade de cada pessoa rezar, colocando-se em contato com DEUS através de qualquer oração, mas, sobretudo e primordialmente, com fé, esperança e amor.

“Na Aparição do dia 13 de Junho de 1917, NOSSA SENHORA trouxe na palma da mão direita um coração cercado de espinhos. Compreendemos que era o Imaculado Coração de Maria, ultrajado pelos pecados da humanidade, que pedia reparação”, disse a Irmã Lucia.

Sabemos que o coração é o símbolo do amor e da dor, é o receptáculo da misericórdia e do perdão. É este amor transbordante que faz os pais correr atrás dos filhos errantes, saídos da casa paterna para se enveredarem em aventuras perigosas, perdidos por caminhos ignóbeis. Quando os filhos arrependidos retornam ao lar, os pais experimentam a felicidade do reconhecimento, do amor e lhes concedem o perdão.

Esta é a melhor e a primeira reparação que DEUS e NOSSA SENHORA pedem a cada um de seus filhos perdidos nos seus próprios erros, transviados por caminhos tortuosos, enganados e iludidos na busca do prazer efêmero e que lhe degrada: o sincero arrependimento pelos pecados cometidos e a busca decidida do caminho da conversão.

 

Newsletter

Cadastre-se para receber as notícias do Santuário!