Notícias › 21/02/2014

Brasil é o quarto país no mundo em desigualdade entre pobres e ricos

1_0_774995Celebrou-se nesta quinta-feira, 20/2, o Dia Mundial da Justiça Social.

Diante da necessidade de promover esforços para enfrentar situações como a pobreza, fome, desemprego e exclusão social, as Nações Unidas instituíram o dia 20 de fevereiro, a partir de 2009, o Dia Mundial da Justiça Social. Com esse dia, a ONU “reconhece a necessidade de consolidar os esforços da comunidade internacional na batalha para erradicação da pobreza, promovendo o pleno emprego e trabalho digno, a igualdade entre gêneros e o acesso ao bem estar social e à justiça para todos”.

Alcançar a justiça social no mundo é um passo fundamental para a realização de objetivos cruciais cujo foco é a melhor humanização das pessoas, construindo mercados e meios de subsistência capazes de fazer uma distribuição de benefícios igualitária. Significa garantir o alicerce para que todas as pessoas vivam com dignidade, estabilidade e oportunidades.

“Para a Cáritas, trabalhar por justiça social é parte da sua própria identidade e missão. Significa lutar pela defesa de direitos e oportunidades para todas as pessoas levando em conta os diferentes contextos e realidades em que elas estão inseridas”, disse a Diretora Executiva Nacional da Cáritas Brasileira, Maria Cristina dos Anjos.

“O Brasil é hoje o quarto país no mundo em desigualdade entre pobres e ricos, segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para a Cáritas, esse dado confirma a existência no país de uma grande injustiça social. Nas inúmeras ações desenvolvidas nas diferentes regiões do Brasil, a Cáritas busca colocar em prática a sua missão na defesa e promoção da vida digna para todas as pessoas buscando um novo desenvolvimento, mais solidário, mais sustentável e com participação equitativa de todas as pessoas”, salientou Cristina dos Anjos.

Por Rádio Vaticano, com Cáritas Brasileira

Newsletter

Cadastre-se para receber as notícias do Santuário!