Missa dos Santos Óleos na Catedral em Tianguá

São Benedito, 22 de março de 2016 (SISF). Aconteceu hoje pela manha na Catedral de Santana em Tianguá-ce a tradicional Missa dos Santos Óleos, a celebração contou com a presença de todo o clero da diocese e foi presidida pelo Bispo Diocesano de Tianguá Dom Javier, o Santuário foi representado pelo seu reitor Padre Antonio Martins Irineu.

A Missa dos Santos Óleos também conhecida como missa da Unidade reúne em torno do Bispo o clero da diocese (padres e diáconos) e todo o povo de Deus, ou ao menos uma boa representação das comunidades paroquiais que formam a diocese. Nesta missa são abençoados os óleos dos catecúmenos e dos enfermos e consagrado o Santo Óleo do Crisma. Uma vez que esta missa caracteriza-se como uma grande ação de graças a Deus pela instituição do ministério sacerdotal na Igreja, nela, os padres presentes renovam as promessas sacerdotais. O

significado do óleo:

Óleo é de origem latina, “oleum”, derivada do grego “élaion”, que tem referência no óleo extraído dos olivais (élaia). Este tem a finalidade de fazer brilhar o rosto (Sl 103,15) e é símbolo da alegria (Sl 44,8).  Ser ungido pelo óleo significa a consagração de um ser a Deus, em vista da realeza, do sacerdócio ou de uma missão profética (Ex 29,7). Mesmo edifícios e objetos podem ser consagrados com a unção do óleo (Gn 28,18). O ungido por excelência é o Messias, o Cristo, que é o Rei, o Sumo Sacerdote e o Profeta. Símbolo da alegria e da beleza, sinal de consagração, o óleo  também alivia as dores e fortalece os cristãos, tornando-os mais ágeis e menos vulneráveis.

Na Liturgia da Igreja evidencia-se três óleos, chamados de “Santos Óleos”: Óleo dos enfermos, Óleo dos Catecúmenos e Óleo do Santo Crisma. Os dois primeiros Santos Óleos são abençoados e o terceiro, o Óleo Crismal, é consagrado pelo Bispo celebra com todo o seu presbitério na Quinta-feira Santa pela manhã (ou outro dia pastoralmente propício).

O Óleo dos Catecúmenos concede a força do Espírito Santo àqueles que serão batizados, para que possam como Cristo, serem fortalecidos contra mal. Na falta deste óleo, outro poderá ser abençoado pelo padre antes de ser usado. O batizando é ungido com o óleo dos catecúmenos, no peito.

O Óleo dos Enfermos, que em caso de necessidade poderá ser abençoado pelo padre antes da unção do enfermo, é um sinal sensível utilizado na Unção dos Enfermos, que traz o conforto e a força do Espírito Santo para o doente no momento de seu sofrimento. O doente é ungido na fronte e na palma das mãos.

O Santo Crisma é um óleo perfumado, utilizado nas unções consecratórias dos seguintes sacramentos:

  • depois da imersão nas águas do batismo, o batizado é ungido na fronte;
  • na Confirmação é o símbolo principal da consagração, também na fronte;
  • depois da Ordenação Episcopal, sobre a cabeça do novo bispo;
  • depois da ordenação sacerdotal, na palma das mãos do néo-sacerdote.

Também é usado em outros ritos consecratórios, como na dedicação de uma Igreja, na consagração de um altar, quando o Santo Crisma é espalhado sobre o altar e sobre as cruzes de consagração que são colocadas nas paredes laterais das igrejas dedicadas (consagradas), procedimentos que foram realizados aqui no Santuário de Fátima que foi Dedicado em maio do ano passado. Os Santos Óleos, de modo particular o Santo Crisma, têm caráter sacramental. Antigamente, os Óleos eram guardados dentro de um pequeno sacrário, costume este que está voltando em muitas comunidades, como sinal de respeito.

Veja abaixo algumas das belas imagens capturadas na celebração:

DSC_0126 

Newsletter

Cadastre-se para receber as notícias do Santuário!